07/05/2016

Resenha: A Garota no Trem



Título:
A Garota no Trem
Autor: Paula Hawkins
Editora: Record
Páginas: 378
Onde comprar: Buscapé
Sinopse: Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Janson –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Eu já estava interessada em ler este livro após algumas resenhas que li em alguns blogs - que por sinal, comentavam até que bem sobre ele. Minhas expectativas ficaram lá no alto então posso dizer que comecei a leitura bem animada para saber mais. Comecei o livro gostando bastante e ficando ansiosa por mais e mais, principalmente após o desaparecimento de MeganJess, mas infelizmente (na minha opinião) foi à partir daí que o livro começou a ficar mais chatinho.

Apesar de o livro ser narrado por três mulheres (Rachel, Megan e Anna) fica bastante claro que Rachel é a narradora principal (até porque a maioria dos capítulos são narrados por ela) e infelizmente é uma das piores personagens que eu já conheci na minha vida. Ela é uma mulher amargurada pelo abandono do marido, alcoólatra e acomodada da vida. O tipo de pessoa que só sabe reclamar e se não tá reclamando tá bebendo e consequentemente fazendo umas belas de umas merdas. Mesmo após dois anos de divórcio ela ainda corre atrás do ex-marido, faz escândalos em frente sua casa, fala o que não deve e por aí vai. Em nenhum momento da leitura eu fiquei com pena dela ou consegui compreende-la, por mais que algumas coisas realmente tenham sido difíceis para a moça. Sinceramente eu não vi nenhum amadurecimento da personagem ao longo do livro e muito menos no final. Rachel tem a vida tão deprimente que fantasia com a vida alheia, neste caso com a vida de Megan a mulher que todos os dias ela observa pelo trem (e que antes de saber seu verdadeiro nome a chamava por Jess). Observada diariamente da janela do trem Megan aparenta ter uma vida feliz, com um marido carinhoso. Mas o que Rachel sabe? Quando olhamos as pessoas da janela do trem ou do ônibus realmente podemos fantasiar que aquela pessoa é feliz mas o que sabemos? Pois é: Nada. A vida de Megan não era todos mar de rosas e aos poucos com sua narração (que acontece em um período anterior ao desaparecimento) vamos sabendo um pouco mais sobre a personalidade do seu marido e a dela, que acaba não sendo tão agradável. Não da para fazer uma comparação entre Rachel e Megan e isso nem é algo interessante a ser feito. Ambas são completamente diferentes mas ao mesmo tempo odiáveis. É estranho colocar assim, eu sei... Mas não sei que palavra melhor usar. Não consegui ver nenhuma qualidade nelas. Falando assim das outras duas até parece que eu vou chegar falando bem de Anna, a atual esposa de Tom (ex-marido de Rachel). Das três Anna é a que menos tem voz na história e achei ótimo assim. A mulher consegue ser paranoica com tudo e sendo irritante todas as vezes que "abre a boca" para falar.
Se minha mente está me pregando peças, não é mais provável que o sonho é que seja ilusório?
Já deu para perceber que eu odiei todos os personagens deste livro, né? Então porque eu continuei a leitura? Bom, primeiro porque eu não gosto de abandonar um livro e segundo porque apesar de ler todas as páginas querendo jogar meu tablet pela janela (li em e-book) eu fiquei MUITO curiosa para saber o que houve com Megan e mesmo que eu pegasse um spoiler no tópico de discussão do Clubinho não seria a mesma coisa. Apesar dos pesares foi interessante adivinhar o que aconteceu com a moça de acordo com a narração das três - principalmente Rachel. Ao longo do livro várias pistas são deixadas para o leitor e vai ficando cada vez mais fácil saber o que aconteceu e mesmo que não tenha nenhuma grande surpresa no final ele acabou sendo bem okay. Vi que algumas pessoas comentaram que se decepcionaram, principalmente, com o final mas no meu caso o final funcionou bem de acordo com as personagens; Outra coisa que acaba decepcionando o leitor é essa citação de Garota Exemplar na capa (que eu achei o livro excelente e acabei me surpreendendo com os acontecimentos).

O livro está ganhando uma adaptação e o primeiro trailer já foi liberado. Você vê-lo dando play abaixo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário