23/05/2016

Resenha: Iron Maiden - Run to the Hills


Título: Iron Mainden - Run to the Hills
Autor: Mick Wall
Editora: Generale
Páginas: 404
Onde comprar: Buscapé
Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: A história do Iron Maiden, em sua única biografia autorizada, desde sua origem nos pubs de Londres até seus shows nos imensos festivais mundiais, nos passa mensagens de auto-confiança, determinação e sacrifício pessoal em uma extraordinária odisseia musical. Muitos dos artistas da nova geração citam a banda como a maior influência que eles tiveram. Entretanto, para um grupo famoso no mundo inteiro por suas excitantes performances ao vivo, enormes espetáculos, mais de 60 milhões de discos vendidos, com inúmeras turnês com ingressos esgotados e sucessos sempre no topo da parada, este fenômeno não aconteceu da noite para o dia. Esse sucesso extraordinário da banda, tanto com os integrantes atuais quanto com os ex-membros, junto com gerentes, executivos das empresas de discos, críticos de música, produtores, promotores e outros personagens do mundo da música, passou pelos altos e baixos de se fazer isso em uma enorme indústria conhecida por suas alturas em excesso, bem como suas profundezas desesperadoras. Iron Maiden é um honesto e exaustivo mergulho na história de uma banda que tem resolutamente se recusado a se vender e ainda continua sendo um dos mais originais e respeitados grupos musicais no mundo.
Desde que eu me conheço por gente me reconheço como sendo uma headbanger (mesmo não gostando desse termo e etc, mas já que curto bandas de metal me encaixo nesse esteriótipo), porém nunca fui fã de bandas clássicas do gênero, como o Iron Maiden. Engraçado dizer que eles são uma banda clássica do gênero, já que no próprio livro Bruce (o frontmand da banda) diz que não gosta muito de ser considerado assim; Mas o fato é que eles são e ao longo dos anos inspiraram muitas (ou todas?) as bandas que eu sou fã hoje em dia. Então não é errado eu dizer que, mesmo não sendo fã, eu tenho um enorme respeito pelo Iron e fiquei curiosa para ler sua biografia e conhecer um pouco mais sobre a trajetória da banda.

E não, ao contrário do que a maioria dos pais conservadores pensam a banda não chegou ao sucesso graças à um pacto demoníaco ou algo do gênero. rs Tudo foi graças ao esforço e persistência de Steve Harris, o baixista e fundador do Iron Maiden, junto com Rod Smallwood (empresário) da banda. Muitos podem dizer e/ou achar que Steve é algum tipo de filho da p*ta devido a algumas atitudes dele em relação a outros membros ao longo da carreira, mas é certo dizer que tudo o que ele fez foi por acreditar nesse projeto e querer fazer dele o melhor possível. Bom, devido a fama que o Iron tem ao redor do mundo pode-se afirmar que ele fez um ótimo trabalho. Eu confesso que era totalmente leiga em se tratanto de Iron, e somente com o livro fui saber que Steve é o fundador da banda, compositor da maioria das canções e quem toma a maioria das decisões que envolve o nome Iron Maiden. Muitos acabam sempre associando essas coisas ao vocalista, mas Bruce só chegou na banda em meados dos anos 80, saindo por volta de 91 e retornando em 99.

Uma das coisas mais legais em biografias é saber mais sobre as pessoas em si do que a própria banda. Acho que muitas informações apresentadas no livro são de fácil acesso na internet, mas é interessante saber o que os integrantes tem a dizer sobre determinada situação. Como foi gravar o primeiro álbum, ou a frustração de ter que lidar com integrante não se esforçando o suficiente para fazer o melhor show; A ansiedade de tocar para um público grande como nos festivais que a banda se apresentou nos anos 80 - incluindo a primeira edição do Rock in Rio - e até seus planos para o futuro. Ainda faltam algumas informações, já que o livro foi lançado em 2004 (se não me engano) e desde então são mais 12 anos de informações, mas o mais importante está ali para quem é fã e para quem não é.

Sobre a edição do livro eu acho que preciso comentar que durante o texto teve alguns pequenos erros de digitação. Não cheguei ver erros de português, e se de fato tem eu não percebi, mas em alguns momentos era fácil ver letras trocadas nas palavras ou espaço antes das virgulas e/ou pontos. Eu acho que a capa a editora manteve da obra original, mas confesso que não entendi muito o porque do nome ser Run to the Hills sendo que a capa tenha relação com Dance of the Death (o álbum que a banda lançou na época em que o livro saiu). Achei que a editora deu uma pecada na qualidade da capa. A imagem parece muito apagada, sem contraste, mas em contrapartida a editora fez muito bem em inserir as fotos que estão no livro em um papel digno, acho que é couché ou algo semelhante. Deu muito mais valor para as imagens.

Devo afirmar que minha passagem favorita é a que conta a história de Eddie, o simbolo da banda. É impossível não pensar em Iron Maiden sem associa-los com a imagem de Eddie e vice-versa. A criatura está presente em todos os shows da banda desde o inicio e é bem legal imaginar que Eddie foi feito para ser capa de algum cd de punk rock (que era o gênero mais evidente nos anos 70), porém a imagem ficou guardada no portfólio do artista até ser descoberto pela banda. Mas enfim, o livro conta com muitas informações sobre álbuns e as músicas, mas acaba focando mais nos integrantes e na história de cada um deles antes e em alguns casos até depois da banda. É um livro para fã mas também para curiosos que querem saber um pouco mais sobre a história deles, entretanto não acredito que tenha algo de extremamente novo para os leitores. Claro que a leitura vale a pena em cada página e posso afirmar que sabendo sobre a história deles fiquei muito mais curiosa para ouvir os álbuns e entender o que eles queriam dizer em passagens do livro que falavam sobre processo de composição e gravação; além de poder dizer que agora respeito mais eles do que antes.
Não depositamos nossas esperanças em uma música em particular, mas em um estilo musical e na personalidade da banda para criar um público leal.
Cresci em um ambiente que me fez perceber que o mundo jamais presta favores de graça, e que, se você parar e apenas deixar as coisas fluírem ao seu redor, acabará esmagado.  
Fiquei assistindo, e eles eram bons, realmente muito bons. Naquele momento, lembro-me de ter pensado: 'Gostaria de cantar nessa banda. Quer saber, eu vou cantar nessa banda! Eu sei que vou cantar nessa banda!'. E não foi só uma coisa de tentar abrir meu caminho para isso. Foi algo que senti como sendo inevitável. 

6 comentários:

  1. Que legal esse livro, não faz meu estilo, mas lembrei que meu irmão era fanático pelo Iron Maiden quando adolescente. Ele tinha até roupas da banda. Muito legal deve ser a biografia :) Deve ter muito informação bacana sobre cada membro da banda :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Silviane.

    Também curto muito as bandas de metal porque eu fui criada na casa da minha avó e meus três tios eram metaleiros e ouvia bastante Iron Maiden, Metallica, Led Zeppelin, Deep Purple e Black Sabbath... Deve ser um sonho ter este livro que conta a história do Iron Maiden, principalmente após ler sua resenha. Eu preciso ter este livro na minha coleção.
    Dica super anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oiii Silviane, tudo bem?
    Menina estou morrendo diante dessa sua resenha, sou completamente louca por esse livro e realmente o quero mais que tudo huhauahaua eu tenho uma revista com a biografia da banda apenas, mas diante dessa obra, quero para ontem. Amei a resenhas e a foto.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi Sil!

    Acredito que seja uma leitura válida para todo o público, mas com certeza os fãs irão se deliciar mais! Eu não conhecia nada da banda, mas tinha ouvido falar, quem não, né? Mas fatos como o fundador, e tal, eu desconhecia, pelo que entendi, as escolhas dele, mesmo que fossem boas para o projeto, podem ter feito com que os colegas não gostassem, mas esse esforço foi recompensador pelo visto, afinal, é uma das bandas mais famosas e que inspirou outras tantas. Enfim, não sei se eu leria, pois não curto biografias, mas assim mesmo gostei de ler sua resenha, adoro suas opiniões! :D

    ResponderExcluir
  5. Os cara tão aí a uns 3 séculos já e não se acham clássicos, aaaaaaaaaaaaaah pfvr né Bruce ¬¬ UHAUSUHASU
    Também não gosto muito do termo headbanger, acho que limita muito, mas fazer o que né? Acho que sou um pouco mais fã dos clássicos de hard rock e heavy metal que você (pra falar a verdade só escuto música velha), e mesmo gostando de algumas músicas do Iron eles nunca foram uma referência na minha playlist. Claro, não nego que eles são fodões e que seria interessante conhecer mais sobre eles e sobre o Eddie, adoro o Eddie kkkk

    ResponderExcluir
  6. Oi!!
    Eu não sabia que tinha livro sobre essa banda, adoraria ler já que gosto muito das músicas. Essa biografia é obrigatória para quem gosta da banda como eu, é sempre interessante poder conhecer um pouco mais sobre os integrantes e suas opiniões sobre o início e o desenvolvimento da banda.
    Legal que tem imagens no livro, isso enriquece muito a leitura. Não tenho o costume de ler biografias, mas essa eu fiquei louca para comprar e conferir.
    Beijão!

    ResponderExcluir