02/07/2016

Resenha: O Fim da Eternidade - Isaac Asimov



Título:
O Fim da Eternidade
Autor: Isaac Asimov
Editora: Aleph
Páginas: 255
Onde comprar: Saraiva
Sinopse: Andrew Harlan é um Eterno: membro de uma organização que monitora e controla o Tempo. Um Técnico que lida diariamente com o destino de bilhões de pessoas no mundo inteiro: sua função é iniciar Mudanças de Realidade, ou seja, alterar o curso da História. Condicionado por um treinamento rigoroso e por uma rígida autodisciplina, Harlan aprendeu a deixar as emoções de lado na hora de fazer seu trabalho. Tudo vai bem até o dia em que ele conhece a atraente Noÿs Lambent, uma mulher que abala suas estruturas e faz com que passe a rever seus conceitos, em nome de algo tão antigo quanto o próprio tempo: o amor. Agora ele terá de arriscar tudo - não apenas seu emprego, mas sua vida, a de Noÿs e até mesmo o curso da História. Da extensa obra de Isaac Asimov, "O Fim da Eternidade" (publicado originalmente em 1955), junto com a série "Fundação e The Gods Themselves", está entre os melhores livros escritos pelo autor, e é considerada uma das mais bem-sucedidas histórias de viagem no tempo.

Resenha


Um dia, talvez, eu pare de me surpreender com o que as histórias deste homem conseguem fazer comigo. Aaaaaaah, Asimov *---* Se eu já não tivesse lido a trilogia da Fundação, diria que esse é o meu livro preferido. Puts, acho que não tem como escolher um D: Enfim, bora lá.


O Fim da Eternidade é, com certeza, o melhor livro sobre viagens do tempo que eu já li. Melhor até que A Máquina do Tempo e olha que isso não é pouca coisa. Isaac descreve com precisão tudo que é necessário para você entender - superficialmente - como ocorre a viagem no tempo do livro. E de novo eu fico abismada com a capacidade que o cara tem de descrever tecnologia, considerando a época que o livro foi escrito. 

De inicío, me pareceu uma trama simples, afinal é baseada num homem se apaixonando por uma mulher e desafiando o modo de vida dele, que primeiramente é apresentado como bom, mas passa a ser desmarcarado apartir do momento em que Harlan conhece Noys. Andrew Harlan é um técnico de uma ''empresa'' chamada Eternidade. Esta é responsável por meio que controlar o curso da história da humanidade, recriando a realidade, ou seja, fazendo pequenas mudanças num dado tempo para que ocorra o efeito desejado. Com isso eles são capazes de impedir guerras, desenvolvimento de doenças ou armas de destruição em massa. Harlan, sendo técnico, é respónsável por decidir qual a M.M.N. - Mudança Mínima Necessária - para que uma mudança de realidade aconteça. Um dia, essa M.M.N. envolvia o tempo ao qual Noys pertencia. Então Andrew decide desafiar as leia da Eternidade para salvá-la e nisso começa a descobrir o que realmente significa ser um ''eterno'' e o que essa aparente segurança pode causar a humanidade.

É um dos melhores enredos que já li e me adianto logo para dizer que é leitura obrigatória para qualquer fã de ficção-científica. Acho impossível não se impressionar com a rede de tramas que Asimov vai criando a cada ação dos personagens. Quando você pensa que está descobrindo o que vai rolar, aparece outra variável. Apesar de já conhecer o estilo do autor, eu me vi totalmente absorta no conteúdo, sem saber onde ia dar. E cara... QUE FINAL! Acabei tendo a impressão que esse livro dá o gancho para a história da trilogia da Fundação e pensando em como o Asimov escreve (cheio de referências a ele mesmo em seus próprios livros) não acho muito difícil de ser isso mesmo.

Enfim, O Fim da Eternidade é mais um sci-fi meio investigativo, meio de crítica social com narrativa fluida, coerente e - mais importante ainda - fácil de compreender. O tipo de livro que não só os fãs do estilo conseguem se identificar. 


P.S.: Apaixonei-me pela capa. Ficou lindíssima! Meus amigos também elogiaram. Simples, mas bem charmosinha. Infelizmente eu não consegui achar uma imagem melhor para pôr aqui, daí vocês veriam como é encantadora kkkk Ótimo trabalho da Aleph.

Por Grazi Souza 

15 comentários:

  1. Oiii, tudo bem?
    infelizmente dessa vez a obra em si não despertou meu interesse, então com isso irei pular a dica, mas preciso dizer que sua resenha ficou um arraso mesmo e irei indicar para um amigo que vai amar a obra <3
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Indique! Quero mais gente lendo Asimov xD

      Excluir
  2. Oi Grazi! Conheço a obra, mas não a li ainda, aliás, nada do Isaac, o que é uma pena. EU gosto de ficção científica, apesar de ler pouco, costumo ver mais filmes mesmo. Mas vou me esforçar ara ler este, ainda mais pelo trabalho que a Aleph tem feito.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LEEEEEEEEEIA *-* É maravilhoso! Comece com esse e vá pra trilogia dos robôs ou a da Fundação. Não precisa ler em sequência. Sai bom de todo jeito.

      Excluir
  3. Olá, Grazi! Adorei o tema do livro. Deve ser uma ótima leitura. Adorei também o estilo da sua resenha! Parabéns!;)

    ResponderExcluir
  4. Olá Grazi,
    Não sou muito de ler sci-fi, as vezes me aventuro mas não é o meu gênero preferido, mas a respeito dessa obra me chamou a atenção pela intensidade da história em transportar o leitor para dentro da história e deixá-lo envolvido em cada descrição, como ficou bem descrito em sua resenha. Parabéns!
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  5. Olá, nunca li nada sobre máquinas do tempo, pois não sou muito fã de ficção cientifica, mas comecei a asisstir uma série de sci-fi, chamada orphan black e não sei se você conhece, ótima para quem gosta, então comecei a me interessar pelo gênero, então talvez comece com o gênero com um livro do isaac, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Orphan Black é o supra sumo das séries. E a Tatiana é o supra sumo das atrizes hahaha

      Excluir
  6. Oi :D

    Eu gosto bastante do gênero, mas tenho um certo pé atrás com o autor.
    Há um tempo li algo escrito por ele e lembro de ter me sentido cansada, talvez não fosse o livro certo para aquele momento, mas essa lembrança acabou ficando marcada.

    Mas lendo a sua resenha pensei melhor e acho que está na hora de dar uma "chance" ao Asimov, e lê-lo no momento certo! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai chessus, ficou cansada? Qual livro? D: Me conta que te dou estímulos para terminar xD

      Excluir
  7. Olá flor, nunca li nenhuma resenha dessa obra, também nunca li nada do autor e achei curiosa a premissa da obra. Vou anotar a dica! Parabéns pela resenha :)

    Beijokas

    ResponderExcluir
  8. Oiiiii, tudo bem.

    Amoooo ficção cientifica, e ainda não li nada do autor, mas os livros dele, estão na minha lista e pretendo ler em breve. Fico feliz que tenha gostado. Um incentivo a mais.

    beijinhos.

    ResponderExcluir
  9. Grazi, eu nunca li nada do autor.
    Juro que até tentei mas sci-fi não faz meu estilo, viagem no tempo não me atrai e acaba que eu fico só enrolando.
    Pra quem gosta do estilo parece ser um livro bem bacana, mas pra mim não rola.

    ResponderExcluir
  10. Olá, adoro ficção científica mas livro sempre me emperra. Confesso que fiquei com vontade de ler pela sua resenha. Dica anotada quando quiser sair da minha zona de conforto de leitura haha
    Beijos <3
    https://diariasleituras.blogspot.com.brl

    ResponderExcluir