30/10/2016

Resenha: Cyberstorm - Matthew Matter

 

Título: Cyberstorm
Autor: Matthew Matter
Editora: Aleph
Páginas: 368
Onde costumo comprar (Opções de livro impresso): Submarino

Sinopse: Em meio a uma forte tensão política internacional, os Estados Unidos sofrem um grande ataque cibernético: todos os meios de comunicação começam a falhar. Ao mesmo tempo, uma forte tempestade de neve assola a cidade de Nova York, e uma possível epidemia de gripe aviária parece se aproximar. Presos na cidade e quase sem contato com o resto do mundo, os moradores de repente se veem imersos em um cenário verdadeiramente apocalíptico. Enquanto rumores e especulações correm sobre a origem desses ataques, Mike Mitchell se concentra em questões que para ele parecem mais urgentes. A crise o atingiu em um momento crítico de sua vida, complicando seus já confusos problemas pessoais e financeiros. Agora, sua prioridade é manter a família unida e viva no crescente caos que se que se forma a sua volta.
Repost de 2015


Resenha
Fui tomado por uma forte sensação de déjá vu, mas não por nada que já tivesse vivido. Parecia que eu estava vivendo as histórias que Irena me contara a respeito do sítio a Leningrado, setenta anos antes. Aquela ciberguerra não parecia ter nada a ver com o futuro, mas, sim, ser parte do passado, como se estivéssemos retrocedendo em direção à infindável habilidade que os seres humanos têm de infligir sofrimentos uns aos outros.

Para ver o futuro, bastava olhar para o passado.

Gostaria de anunciar com muita alegria que Cyberstorm foi um dos melhores livros que li esse ano. Talvez fosse o melhor se eu não tivesse lido livros do mestre Asimov.
O livro tem um início um pouquinho parado, com os três ou quatro primeiros capítulos dando a introdução dos personagens que acompanharemos ao longo das tramas e preparando o terreno para o que viria a seguir. Ele conta a história de Mike e Chuck, dois amigos que moram com suas famílias em um prédio em Manhattan, Nova York. Devido a uma série de acontecimentos estranhos entre EUA e China, o clima no país é de ameaça de guerra iminente e começa a parecer que os EUA estão sendo atacados. Ou melhor, ciberatacados. Os mecanismos de logística das empresas param de funcionar, um alerta de gripe aviária é dado, a rede de energia pára de funcionar e para piorar veio uma das maiores nevascas de todos os tempos. A maior parte da trama se passa em Nova York, mostrando a luta de Mike, Chuck e Tony para manter sua família e seus amigos sobrevivendo. Mais ou menos na metade do livro aparece o personagem que faria toda a diferença: Damon, um sobrevivente de um acidente de trem que aconteceu num momento muito suspeito.

Meu companheirinho de leitura de sempre. 

As tramas são simplesmente maravilhosas e a narrativa é muito tensa e agoniante. Eu fiquei muito agoniada com tudo que era descrito. A atmosfera de quase todas as cenas é sufocante e Matter conseguiu criar um clima digno de filmes hollywoodianos de fim do mundo como Guerra dos Mundos e O Dia Depois de Amanhã. Eu fiquei totalmente imersa em todo o livro e me imaginava vivendo aquelas situações. Fiquei convencida que preciso criar umas habilidades de sobrevivência porque do jeito que sou agora eu não seria de ajuda a ninguém. Na história do livro o ciberataque não é restrito aos EUA, é dito que acontece em países de todo o mundo, mas como esse país é muito dependente de sistemas virtuais, a ausência da internet acabou afetando mais a eles do que aos outros e mais ainda aos estados com clima frio.
Matter acertou em mostrar a natureza selvagem dos humanos diante dessas situações de ''regressão''. Por falta de energia para ter luz a noite- que é descrita a principal razão para o desenvolvimento dos humanos - as pessoas reverteram ao estado em que seguiam seus instintos. No início, quando ainda havia esperança, as pessoas tentavam ser civilizadas, mas a medida em que isso se perder, vão aparecendo os roubos, assassinatos e outras coisas horrendas. Foi de arrepiar. No meio disso temos Mike e Chuck (que era um paranóico sobre conflitos e tinha estoque de água, comidas e geradores) tentam de todas as formas salvar suas famílias e manter sua humanidade.

12029086_844480709003858_2086596755_n

Num certo ponto da trama, eles precisam fugir de seu prédio e ir para a casa de Chuck nas montanhas que ele dizia estar cheio de suprimentos. Apartir daí a história vai perdendo um pouco do ritmo, mesmo ainda tendo cenas boas, e confesso que o final foi muito anti-clímax para mim. Não estragou a leitura, não decepcionou e tal, mas eu esperava algo mais. Meio que como o Ray notando a ausência do campo de força nos tri-pods e avisando aos militares pra derrubarem o bicho. A resolução do maior mistério que nos corrói durante o livro - que é o de quem era responsável pelos ciberataques e o que queriam - é bem explicado, satisfatório e compreensível, mas novamente eu queria algo mais. Às vezes o suspense é tão bem feito que quando você descobre as coisas ela parecem simples demais.

Sobre a edição: capa linda, adoro azul e essedetalhes da neve. Não tem muitos detalhes de diagramação, é bem simples mesmo. As folhas são amareladas como sempre, coisa que eu adoro e o tamanho da fonte é ideal. Vi alguns erros de revisão que pretendo pontuar aos pessoal da editora, mas só leitores bem atentos notarão. É um pequeno erro de continuação, na verdade.
Resumindo: é uma ficção científica muito crível, que empolga e emociona. Eu terminei de ler em três dias e tava querendo fosse uma dilogia, juro. Tinha mais pano pra manga! Mas Matthew Matter com certeza conquistou uma fã.

6 comentários:

  1. Oiee

    Eu achei a capa lindíssima, também adoro o azul.
    Mas a trama não chamou minha atenção dessa vez, isso de ser um pouco parado no começo e a perda do ritmo, me desencorajou de vez.
    Vou passar a dica e parabéns pela resenha, ótima!!

    bjs
    Fernanda Y.

    ResponderExcluir
  2. OI Grazi, tudo bem? Amei a premissa desse livro e a capa é linda. Super curti a resenha e fico feliz que você tenha gostado tanto da leitura. Dica anotada, espero que a leitura seja boa pra mim tanto quanto foi pra você. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá =) É ruim quando o inicio do livro é parado, muitas vezes não consigo chegar ao final do livro. Que bom que a tramas são maravilhosa, agora a narrativa tensa e agoniante é de matar. A edição pelo jeito está linda. Legal o livro te lhe agradado. Beijos'

    ResponderExcluir
  4. a capa do livro é linda, pela sinopse já imaginei que o começo dele é lento, pois a história tem bastante informação. Apesar do genero não me agradar, gostaria de ler o livro.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Fiquei bastante interessada nesse livro depois da sua resenha. Gosto muito de ficção científica, apesar de não costumar ler livros do gênero. Quando li que te lembrou O Dia Depois de Amanhã, me conquistou de fato, adoro esse filme! rs Obrigada pela dica!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oii!! Gostei muito da sua resenha, eu ainda não conhecia o livro, mas só dever a capa já fiquei interessada haha
    Pelo que vi na sinopse e em sua resenha, parece ser uma história muito boa, o fato de o começo apresentar os personagens faz parte, é até bom explicar a história pra não ter que se alongar durante o resto do livro. Tentarei compra-lo.

    http://www.literaturanews.com.br/

    ResponderExcluir