05/01/2017

Top 5: Melhores Leituras de 2016

Aproveitando que hoje é o quinto dia do ano, trago uma lista com os 5 melhores livros lidos em 2016.

Certamente, lançamentos não faltaram - inúmeros deles maravilhoso. Porém, 2016 também deixou a sensação de que foi um ano de continuações. Muitos livros já famosos tiveram suas continuações lançadas ano passado. Ainda, muitas novas séries chegaram ao Brasil - e esperemos que continuem por aí. 

Foi difícil escolher entre cinco e tentei até encontrar outra classificação. Então, me restringi somente aos que foram lançados em 2016. Como de costume, a lista estará organizada em ordem decrescente, para não perder a surpresa. Alguns livros foram resenhados por aqui, outros ainda não. A escolha seguiu critérios puramente de gosto pessoal. Sabem aquela sensação de felicidade após ler um livro? Talvez seja um pouco subjetivo demais, mas essa sensação faz toda a diferença para quem é leitor. E para vocês? Quais livros estariam por aqui?

 
5º Lugar - Neve e Cinzas
"Neve e Cinzas" (único da lista ainda não resenhado), de Sara Raasch, publicado pela Harper Collins Brasil, narra a história de Meira, um órfã de Primoria. Primoria é dividida em quatro reinos Ritmo e quatro Reinos Estação, sendo estes Primavera, Inverno - do qual Meira faz parte -, Outono e Verão. Meira cresceu junto a um grupo de refugiados e nunca chegou a conhecer Inverno, que fora ocupado logo após o seu nascimento pelo cruel governante de Primavera. O medalhão que concederia poder ao príncipe Mather, com quem Meira cresceu e quem ela pensa amar, fora quebrado em dois e levado para longe dos invernianos, impedindo-os de combater a força de Primavera. Mas tudo muda quando Meira, aquela em cuja força ninguém acredita, rouba uma das partes, concedendo esperança a uma nação. 
Este livro é muito bom, embora eu possua algumas críticas, como quanto à previsibilidade do enredo e ao vilão. Mas no quesito romance ele surpreende, pendendo para um lado que não se espera. Possui uma mitologia interessante, ainda que possa ser melhor desenvolvida nos próximos livros, e a história flui muito bem, motivo pelo qual merece estar aqui.

4º Lugar - P. S. Ainda Amo Você
"P. S. Ainda Amo Você" (resenha na versão antiga do blog), de Jenny Han, publicado pela Intrínseca, é a continuação de "Para Todos os Garotos Que Já Amei" e narra a descoberta da vida romântica de uma forma um tanto atrapalhada da adolescente Lara Jean. É um romance muito leve, provavelmente o mais diferente desta lista - que, admito, está cheia de romances épicos e sagas de batalhas. Este livro é perfeito para quem quer algo que flua e que encante, sem pesar na consciência, mas também sem trazer absurdos ou excessiva futilidade, adotando uma perspectiva mais empoderadora das mulheres. Não obstante, é uma ótima continuação enquanto traz profundidade e crescimento aos personagens e suas relações. Como disse na resenha, gostei mais da continuação do que do primeiro livro, motivo pelo qual está na lista de melhores de 2016.

3º Lugar - The Kiss of Deception
"The Kiss of Deception" (resenha aqui), da autora Mary E. Pearson, publicado pela Darkside, divide-me um pouco. Ao mesmo tempo em que é muito bom para quem gosta de romance - tão bom que está em 3º lugar - me frustrou um pouco, pois não era o que eu esperava. Mas percebi que eu esperar algo com mais ação não deveria anular o quão apaixonante é a história, nem seus pontos positivos. Lia é uma boa protagonista, e Rafe e Kaden são ótimos pares românticos. O triângulo amoroso não é o que se espera, sobretudo porque a autora faz um jogo na narrativa de forma a esconder qual dos dois é o assassino de Lia e qual é o príncipe de quem ela fugiu. E esta estratégia, que inicialmente causa uma confusão na mente de quem lê desavisado, é um fator que estimula bastante a leitura. Por fim, o final ganha um pouco de ação e conduz à louca vontade de ler a continuação - a qual está encaminhada no meu caso.

2º Lugar - Espada de Vidro
"Espada de Vidro" (resenha na versão antiga do blog), de Victoria Aveyard, publicado pela Seguinte, talvez seja a escolha mais controversa, porque não é unanimidade entre os leitores, assim como não foi "Rainha Vermelha", o livro antecessor. Ainda assim, admito que adorei a continuação. Já mencionei que gosto de que Mare que não seja amada por quase ninguém, nem creio que ela seja descrita para isto. Gosto de que o romance com o Cal - por quem torço - revele fraquezas que preferiríamos ignorar, como a covardia dele. Gosto do clima mais sombrio de "Espada de Vidro", ainda que o começo seja um tanto parado. Gosto de como os personagens secundários foram desenvolvidos. E, por fim, amo o vilão. Louco, cruel, com pequenas aparições, mas aparições impactantes. Sim, amo Maven também. 

1º Lugar - Uma Chama Entre As Cinzas
"Uma Chama Entre As Cinzas" (resenha aqui), de Sabaa Tahir, publicado pela Verus, foi uma grande surpresa - a maior de 2016 - e, por isso, merece claramente estar na primeira posição. Fazia muitos anos que eu não ficava tão encantada com o primeiro livro de uma série, e acho que ela merecia maior reconhecimento no Brasil. Laia e Elias vivem constroem uma história bastante envolvente, além de constituírem protagonistas fortes e cativantes, dotados de inteligência e determinação, sem serem estereotipados como seres perfeitos. Não obstante, Sabaa Tahir traz personagens secundários também fortes e bem desenvolvidos, da mesma forma que são os vilões. Apesar de tudo isto, o que mais me agradou nesta história foi a ausência de falso embelezamento de um império escravocrata. A autora foi realista mesmo em um império fictício movido por uma mitologia sobrenatural. Construiu seres com personalidades circulares e histórias que não temem iludir o leitor quanto à violência do cenário, como ocorre em muitos livros do gênero. É um história sombria, uma história que faz refletir em diversos pontos, que possui ação e que possui romance, mas um romance sem encantamentos desnecessários. Se você ainda não leu, eu sugiro que leia e que aguarde ansiosamente a continuação comigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário