10/02/2017

Crítica: Cinquenta Tons Mais Escuros


Título Original: Fifty Shades Darker
Diretor: James Foley
Elenco: Dakota Johnson, Jamie Dornan, Bella Heathcote, Kim Basinger
Duração: 118min (1h 58 min)

Sinopse

Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey (Jamie Dornan), Anastasia (Dakota Johnson) decide terminar o relacionamento e focar no desenvolvimento de sua carreira. Ele, no entanto, não desiste tão fácil e fica sempre ao seu encalço, insistindo que aceita as regras dela. Tal cortejo acaba funcionando e ela reinicia o relacionamento com o jovem milionário, sendo que, aos poucos, passa a compreender melhor os jogos sexuais que ele tanto aprecia.



Gente, o que um bom orçamento não faz por um filme, né?

Olha, eu decidi desligar o criticismo, a hipocrisia e o cinismo para assistir o filme. Primeiro porque não dá para avaliar esse projeto como os outros em relação a obras do cinema e tal, segundo porque se eu fui ver é porque eu gosto né, não é só para poder falar sobre. Admito. E por último porque não vou fingir que não gostei só para cair na onda geral de falar mal desse filme sem um pingo de conhecimento do livro (que não é bom, aliás).

Primeiramente: a evolução da relação entre Dakota e Jamie é notável desde o primeiro encontro. Sim, entre os atores e não os personagens. A química está muito melhor e a relação é mais crível, apesar dos pesares (lembre-se do criticismo desligado). Dito isto, Ana e Christian parecem um casal bem mais aceitável, com Jamie atuando menos como um robô e mais como um cara apaixonado mesmo. Dakota é que diminuiu o desempenho, de certa forma. Manteve a atuação do primeiro, o que meio que não cabe mais na sequência, especialmente depois desssa fala:

''Eu era só romântica e você me desvirtuou com sua trepada sacana. '' 
Ana não é mais uma virgem ingênua, claramente. Então porque continua se comportando toda tímida e sem graça? Era de esperar que um pouquinho do seu jeito mudasse. Uma falha não tão grande, mas ainda assim um furo de desenvolvimento na atuação. De qualquer forma, esse filme funcionou bem melhor do que o primeiro, com as barreiras do psicológico do Grey sendo apresentadas, Ana já sabendo o que é e que gosta de sexo. Sexo sacana. O plot romântico/hot saiu melhor por isso. Cenas mais calientes, mais bem encenadas e com o casal de atores em sintonia. 


Sobre enredo: não há muito para se esperar se você tiver lido o livro, né? Nós, leitores, sabíamos muito bem o que rolaria. Vi gente falando mal porque o filme vendeu um suspense com o trailer e o filme claramente não é isso. Quem leu, sabia. O filme foi até muito competente em usar o material que tinha. Mas sim, para quem não leu, o marketing do filme foi bem errado. Ultimamente todos os trailers têm saído péssimos. Contam demais, vendem um produto que não existe ou parecem bem melhores do que realmente são. De qualquer forma, em relação a adaptação livro-filme, Cinquenta Tons Mais Escuros fez o mesmo que Amanhecer: deixou a história parecendo menos patética do que realmente é.

Os personagens adicionais (Kate, como sabemos, some de férias com o irmão de Grey), são bons, mas mal explorados e clichês, como no livro. Mas de certa forma, têm uma participação mais ativa.

Jack Hyde, chefe de Ana, é desde o início o boss maníaco que vai, com certeza, tentar agarrá-la. Toda cena com ele foi manjada, fraca e desnecessária. O ator é até bom, coitado. 



Leila, ex-submissa de Grey e responsável pelo ''suspense'' da trama é como imaginei quando li e também mal utilizada, mas bem encaixada na história por causa do passado de Grey. 



A Sra Robinson, interpretada pela outrora diva de filmes de suspense, Kim Basinger é MUITO MAL utilizada e tem sua personagem bem modificada do original. Pelos plots dela podemos notar que voltará no terceiro cheia de intenções que não existem no livro. Talvez faça o enredo ser melhorzinho xD Ela merece uma personagem mais trabalhada. Francamente, sua última aparição não é nada gloriosa - dá até vergonha alheia. Péssima trama para ela. Vamos esperar o próximo para ver se há rendenção. 



E a surpresa do filme: quando se é Rita Ora, se pode tirar a atriz previamente escalada e se tornar intérprete do irmão de Grey, a Mia. A cena da apresentação dela é meio como Claire Kyle chegando no primeiro episódio da segunda temporada; ''É você mesma? Tão diferente. Nem parece a mesma pessoa''. 

O filme brinca com vários gêneros e o que melhor se deu foi o de comédia. No primeiro terço, na verdade, lembra muito um roteiro de Bridget Jones. Então são adicionados os tons de suspense que não dão certo especialmente pela falta do desenvolvimento dele e por explicações estranhas e bobocas, que prefiro não mencionar para não estragar o golpe que algumas meninas sentirão nas cenas mencionadas.

Acho que todos os filmes terão uma cena indecente no elevador

 O andamento do longa é assim como outro: coisa rolam e rolam e se arrastam entre um sexo e outro  - enquanto Grey vai aprendendo a usar seus instrumentos sem precisar fazer Ana sentir dor e Ana não decide o que diabos ela quer (sério, uma hora é ''você se excita comigo sentindo dor, não preciso aceitar isso'' para na cena seguinte ser ''quero ser espancada''. --') - e Ana finalmente parecendo ser alguém que pensa, e discute com Grey tentando fazê-lo ser menos controlador, obsessivo e assustador - até que o filme acaba e parece que algo aconteceu, mas se você pensar direitinho, na verdade, não rolou nada. Lembrou de Amanhecer? É tipo isso mesmo. Rolam muitas coisas que poderiam dar em muitas coisas e acaba que não dá em absolutamente nada. 

É ridículo dizer, no entanto, que o filme não tem seu encanto: o cenário, com mais dinheiro para investir, é mais bonito e combina melhor com o sentimento de cada cena. Bons figurantes, bom figurino, uma trilha sonora de arrasar  (já baixei todas as músicas) e ótima fotografia. Diferente do primeiro filme, no qual eu quase dormi, essa sequência me deixou ligada nos acontecimentos e eu me diverti de verdade. 

Quem disse que um filme não pode ser apreciado só porque tem enredo bobo?

P.S.: Não saia do cinema antes de acabarem os créditos ;) 

P.P.S.: Eu preciso saber quanto a Dakota ganhou a mais pelas cenas de sexo. Sério, gente, deve ter sido uma boa quantia porque olha...

P.P.P.S.: Sem querer eu comprei uma sessão dublada. Sabemos bem que os dubladores brasileiros são muito bons então, talvez, por isso eu achei as atuações legais. Terei que ver em inglês para saber xD

11 comentários:

  1. Olá!
    Eu quase surtei quando vi que tinha sessão legendada na minha cidade porque olha... não gostei da dublagem do filme anterior.
    Senti que as cenas de ação e suspense foram bem corridas, sabe? Também fiz um post falando sobre o filme e disse que é complicado prolongar aquela tensão que essas cenas nos causaram durante a leitura do livro.
    Acredito que esse filme foi uma espécie de ponte que ligará algo bem mais trabalho no próximo filme.
    Adorei a sua opinião!

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  2. Oi, e nunca nem sequer li os livros e muito menos me interessei pelos filmes. Como você mesma disse, não se pode julgar. Mas são tantos comentários negativos, que perdi o interesse por ele. Fora que o enredo parece bem fraco.
    Mas né, cada um tem sua opinião sobre isso, uns gostam outros não. E como qualquer história, nem todos se agradam com elas.

    ResponderExcluir
  3. Oi Grazi, o que me decepcionou e muito no primeiro filme foi a atuação robotizada do Jamie, então já foi um alívio saber que neste filme ele não está no modo robô. Uma penas que os outros três personagens do filme ficaram de certa forma aquém da história dos livros.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ainda não assisti ao filme, então não posso opinar. Mas me anima ver muitos comentários sobre a melhora na atuação de Jamie. Pela minha correria, nem sei se conseguirei assisti-lo no cinema... :/

    ResponderExcluir
  5. Eu não vi o filme e não tenho a mínima vontade de ver, assisti 50 Tons e achei um desperdício de meu tempo, então, não sei muito o que dizer, somente, não é meu estilo, não curto e não vou ao cinema vê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É coisa mais para fã e quem quer fazer resenha mesma. Indo ou não indo, não se perde ou ganha nada xD

      Excluir
  6. OII, tudo bem??

    Infelizmente passei longe deste filme e não pretendo assistir. Não sou adepta a enredos eróticos.

    Mesmo diante disso, fiquei feliz em poder ler suas impressões. Hoje a dica passa, mas quem sabe na próxima (:

    ResponderExcluir
  7. Oie! Parabens pela resenha e pela postura ao assistir o filme sem criticismo! É muito bacana quando a gente acompanha a evolucao de atores durante uma franquia, e ver o quanto eles se dedicam a isso. Acho uma forma de respeito ao.telespectador!

    Atenciosamente,

    Tiago Valente

    ResponderExcluir
  8. Oiii, tudo bem. Eu vi o primeiro filme e gostei, e confesso que estou bem curiosa para assisti este. Li os dois primeiros volumes e achei divertido. Então espero ainda conferir esta trama nos cinemas.Adorei seu post.
    Beijos

    beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Nunca tive vontade de ler os livros, só assisti o primeiro filme por causa do Jamie e confesso que ri muito. Vou ver o segundo um dia, mas não tenho expectativas não.
    Quanto a julgar que curte? Quem sou eu pra fazer isso? Julgo não e acho que ninguém deveria.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Não li sua resenha pq fiquei com medo de pegar algum spoiler do 1º livro, quero ler!

    ResponderExcluir