24/02/2017

Lançamento DarkSide Books: A guerra que salvou a minha vida



Muitas guerras começam dentro de nós

Este é um daqueles romances que você lê com um nó no peito, sorrisos no rosto e lágrimas nos olhos entre um parágrafo e outro. Uma obra sobre as muitas batalhas que precisamos vencer para conquistar um lugar no mundo.

Combinando a ternura de Em Algum Lugar Nas Estrelas, outro título da coleção DarkLove, com a realidade angustiante de O Diário de Anne Frank, A GUERRA QUE SALVOU A MINHA VIDA apresenta uma perspectiva da Segunda Guerra Mundial vista pelos olhos de uma menina que se transforma em refugiada no seu próprio país. Mais uma oportunidade perfeita para emocionar corações de todas as idades e relembrar os valores do companheirismo e da amizade em todos os momentos da nossa vida. 


Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando. Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor. Kimberly Brubaker Bradley consegue ir muito além do que se convencionou chamar “história de superação”. Seu livro é um registro emocional e historicamente preciso sobre a Segunda Guerra Mundial. E de como os grandes conflitos armados afetam a vida de milhões de inocentes, mesmo longe dos campos de batalha. No caso da pequena Ada, a guerra começou dentro de casa. Essa é uma das belas surpresas do livro: mostrar a guerra pelos olhos de uma menina, e não pelo ponto de vista de um soldado, que enfrenta a fome e a necessidade de abandonar seu lar. Assim como a protagonista, milhares de crianças precisaram deixar a família em Londres na esperança de escapar dos horrores dos bombardeios.

Se quiser conhecer melhor a autora, a Kimberly vai participar de uma live especial no canal da Bruna Miranda hoje (22-fev) às 21h. Clique neste link para não perder a transmissão.


“As realidades dos sacrifícios caseiros da Segunda Guerra Mundial, assim como a raiva e o medo realistas de Ada, ganham vida no tocante e bem narrado livro de Bradley. Os leitores vão comemorar a cada vez que Ada triunfa sobre o desespero.”
— BOOKLIST —

“Há tanta coisa para ser apreciada nesse livro — a voz cativante de Ada, o cenário intenso, o humor, os momentos emocionantes e, acima de tudo, a persistência no desejo de sobreviver.”
— SCHOOL LIBRARY JOURNAL —

Lançamento DarkLove

Nenhum comentário:

Postar um comentário