26/03/2017

How I Met Your Mother, The Naked Man e a manutenção do estereótipo de vadia



Eu tenho muitas coisas boas a falar sobre How I Met Your Mother, mas pouquíssimas para reclamar. Só que as que eu tenho para reclamar são bem sérias. Por exemplo: no episódio ''The Naked Man'' Marshall, quem costuma ser sempre o mais gentil e correto do grupo, chama Robin de vadia. Por que?





Ela cai na jogada de Mitch, o Homem Peladão. Essa consiste em arranjar uma desculpa para entrar no apartamento da pessoa,  esperar que ela saia, ficar pelado no sofá da garota, esperando ela voltar e vê-lo ali, já prontíssimo para o ataque e com isso criar um clima de divertimento que leve ao sexo. Isso é uma óbvia falta de respeito a si mesmo e aos outros, claro, mas alguém vê drama numa mulher solteira que não viu problema algum nisso e resolveu cair? Se você vê, está endossando o machismo. E é isso que o Marshall faz. 


Ted também fica surpreso, mas não explana seu pensamento que pode ou não ser o mesmo. Mas Marshal...



Ele argumenta que pareceu que a única coisa separando Robin do sexo são as roupas. Robin então se defende, dizendo que fez sexo com o Mitch porque sentiu uma conexão sentimental com ele. Ela usa o artifício de que se tem amor, carinho ou paixão, pode. Ela se defende do modo que os homens esperam que uma mulher faça: dizendo que não foi só porque deu vontade. Mulher não pode fazer isso. Já Lily, uma mulher casada e, portanto, respeitável, não se envergonha em começar a listar os ''50 motivos para transar''. Basicamente temos nessa cena o endosso ao estereótipo da vadia: uma mulher solteira que faz sexo com um homem que conhece a pouco tempo sem motivos românticos é ridicularizada por seu amigo homem e precisa se defender da acusação. E aí temos a continuação da palhaçada:



Barney ajuda Lily a listar os motivos, mas não há nenhuma reação do grupo quanto a isso. Então...


Marshall novamente oprime Robin, como mulher solteira desqualificada a falar sobre sexo sem motivação romântica. Note que quando foi o Barney, ele não disse nada. E não adianta vir com ''ah, mas do Barney já estamos acostumados''. Não. Quem aceita o Barney mil vezes, aceita a Robin uma vez.

Robin então começa a sair com o Mitch para provar que estava apaixonada por ele e fazer Marshall parar de chamá-la de vadia. Uma coisa que ele não deveria ter começado a fazer de qualquer forma. 


Mitch também reconhece que as garotas que caem em sua jogada são consideradas vadias e tentam a mesma coisa para conseguir tirar essa classificação. Então isso acontece:



Ted, um homem, faz a jogada do Naked Man e Marshall o  p a r a b e n i z a. Isso não passa uma mensagem? Eu acho que passa uma muito forte. Lily também a faz, mas como já mencionado ela é uma mulher casada e pode se dar ao luxo de querer fazer sexo só por vontade ou, nesse caso, para provar um argumento.

E é assim que a história com Robin termina:


Para a Robin parar de tentar provar que fez sexo com sentimentos namorando o Mitch sem querer, Marshall precisou dizer que não a chamaria mais de vadia. Ou seja, deu sua permissão a Robin de ela fazer o que ela quisesse sem ser estereotipada. Direito que já deveria ser dela.

Esse comportamento visto no Marshall que é sempre um cara tão legal é preocupante porque não tem NADA a ver com a persona apresentada em todos outros episódio e, por isso, parece correto ou justificável. Mas não é. Não fez sentido nenhum ser ele agindo assim.

Continuando, descobrimos que a jogada tem termos para funcionar:



Ou seja, de cada três pessoas que se faz a jogada, uma delas não cai. Seria essa pessoa o ''modelo de comportamento feminino''? De acordo com a série, sim. Por que?



Descobrimos que ninguém menos que a mother é a pessoa responsável por criar essa estatística. Ou seja, a lebenslangerschicksalsschatz precisa ser alguém que não caia em um negócio idiota desses. Ela não faz sexo por qualquer coisa. Ela espera uma conexão mais profunda. Ela é merecedora de ser o mito da série. 

Essa é uma das coisas mais sérias que vi em HIMYM e a única que eu não consigo aceitar. Eu sei que tem muita gente que não gosta de polemizar séries de comédia, mas quando temos algo do tipo ''familiar'', temos que ter cuidado com a imagem que estamos passando. Não se pode endossar um comportamento assim. Não vemos nenhuma lição para o Marshall. E este, tendo Barney como amigo, não era a Robin quem deveria ser oprimida por ter tido um comportamento liberal, especialmente com relação a sexo. Marshall me decepcionou muito. 




14 comentários:

  1. Olá Grazi
    Confesso que não consegui acompanhar muito bem seu raciocínio neste post porque nunca assisti esta série. Na verdade eu leio muito e vejo poucas séries...e esta ouvi falar bastante, mas não assisti nenhum episódio ainda.
    Seu post me deixou curiosa para conhecer How I Met Your Mother. Vou assistir e volto para te contar o que achei, combinado
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia a série mas não me interessei nem um pouco por ela, só por esses seus comentários eu já sei que não conseguiria assistir um episódio completo, mesmo você elogiando e dizendo que as reclamações são poucas, justo essas reclamações me desinteressaram.

    ResponderExcluir
  3. Olá, sinceramente não curto esse tipo de série, how i met your mother especificamente esperava mais dos personagens. :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não dá pra julgar só a partir desse episódio. A série é um amor, mas esse plot específico me deixou refletindo.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Confesso que ainda não assisti essa serie, vi algumas partes de alguns capitulos quando alguns amigos estavam assistindo, mas nunca parei para prestar atenção. Ela me parece uma serie bem divertida.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Grazi! Não tinha parado para pensar nesse caso em especial, mas tem certas situações nessa série que também fico pensativa. Como uma pessoa romântica sempre adorei a "mother". Mas pela liberdade, que é de direito de todas as mulheres, sou uma grande admiradora mais da Robin e o fato de chamarem ela de vadia por fazer algo que teve vontade pegou mal mesmo. Bem pensado!
    Adorei o post! :*

    ResponderExcluir
  6. Oi. Nunca vi essa série, não conhecia, não sei bem como opinar, mas, me valendo do que você disse sobre o episódio, realmente há um reforço de um estereótipo machista.

    “Ele argumenta que pareceu que a única coisa separando Robin do sexo são as roupas. Robin então se defende, dizendo que fez sexo com o Mitch porque sentiu uma conexão sentimental com ele. Ela usa o artifício de que se tem amor, carinho ou paixão, pode. Ela se defende do modo que os homens esperam que uma mulher faça: dizendo que não foi só porque deu vontade. Mulher não pode fazer isso. Já Lily, uma mulher casada e, portanto, respeitável, não se envergonha em começar a listar os ''50 motivos para transar''. Basicamente temos nessa cena o endosso ao estereótipo da vadia: uma mulher solteira que faz sexo com um homem que conhece a pouco tempo sem motivos românticos é ridicularizada por seu amigo homem e precisa se defender da acusação.”
    PERFEITO!
    ‘Ou seja, deu sua permissão a Robin de ela fazer o que ela quisesse sem ser estereotipada. Direito que já deveria ser dela.’
    PERFEITO!
    Você disse tudo na postagem, não vi a série, mas seus argumentos são inquestionáveis.

    ‘Ela não faz sexo por qualquer coisa. Ela espera uma conexão mais profunda. Ela é merecedora de ser o mito da série.’ A visão da Virgem Maria atribuída a mulher.

    Tudo o que você apontou é um motivo para eu não querer assistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, esse episódio em si distoa muito do que a série inteira passa em suas nove temporadas. O Barney é um personagem super misógino e caricato, mas é mostrado o tempo todo que o comportamento dele é ridículo (mas é claro que acabou sendo endeusado pelos fãs). Acaba que ele é trabalhado com profundidade e aparecem várias situações da infância e adolescência que explicam porque ele é como é. Já Marshall é sempre super gentil e amigável, mas é conservador e muito romântico. De qualquer forma, NESSE EPISÓDIO, o comportamento dele não fez sentido com o resto da série. How I Met Your Mother é muitooo amorzinho e cheia de lições de vida lindas. Não julgue só por esse episódio ^^ Eu só precisava mesmo trabalhar isso aí que me incomodou.

      Excluir
  7. Querida, devo lhe dizer que é louvável a sua atitude.
    A gente só pode dizer que é fã de algo quando identifica aspectos negativos naquilo que se gosta.
    Não adianta endeusar um determinado livro, série, artista ou pessoa comum se você não consegue identificar uma única coisa da qual não tenha gostado.
    Ver perfeição nas coisas e nas pessoas chega a ser patológico.
    Amei a sua crítica e a reflexão que você teve sobre ela.
    Jamais julgaria o todo somente pelo episódio, é claro.
    Portanto, só não assisto a série por nãos ser do meu agrado.
    Um beijo pra ti! Sucesso!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?

    Já ouvi alguns comentários sobre essa série e meu irmão assisti muito mas não me atraiu.
    Gostei do seu resumo, mas os pontos fracos dela me deixaram com mais ctza pra não assistir.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu já assisti How I Met Your Mother várias vezes e nunca tinha percebido isso, talvez porque isso nunca foi uma coisa que me incomodou na série. Gostei muito dos seus argumentos, mas acho que deveríamos levar em conta outras situações também, pois essa não é a única em que vemos situações machistas estampadas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Ainda não conheço esta série, nem tinha ouvido falar. Parece bem legal e quero assistir quando tiver a oportunidade. Beijos.
    https://v3rsosdaalma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, não sou muito de ver séries e confesso que dessa eu vi pouquíssimos episódios.

    Adorei o seu ponto de vista, as vezes estamos tão entretidos com a comédia que não nos atentamos as "brincadeiras" machistas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Infelizmente só assisti alguns episódios e queria tanto compartilhar minha opinião junto com você sobre esta 'brincadeira', só que de forma bem machista pelo que entendi, não é mesmo?! Confesso que acabei ficando confuso com algumas cenas que você citou, o que a Robin tá fazendo pelo amor de Deus e nossa, E O TED? OXE! Muito estranho a parte quando o carinha acaba parabenizando ele e depois chama a mulher de vadia. E sem contar que isso é uma coisa que acontece tanto na sociedade atual, não é mesmo?! Eu fico extremamente decepcionado com essas coisas, mesmo que este episódio acabou apresentando este desconforto, vou ver se assisto o resto para ver se gostei ou não de HIMYM. Adorei a postagem <3

    Beijos,
    Lu - http://justificou.blogspot.com/

    ResponderExcluir