30/04/2017

Resenha: A Morte de Sarai - J.A. Redmerski



Título:
A Morte de Sarai – Na Companhia de Assassinos #1
Autor: J.A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
Páginas: 255
Onde comprar: Saraiva
Sinopse: Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo. Em “A morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

''Linda, mas derrota e destruída. Destruída para o resto da vida, e nenhuma dose de mutilação emocional vai lhe devolver a inocência. A garota é uma bomba-relógio, um perigo para si mesma e muito possivelmente para os outros. Eu não tinha certeza antes, mas agora sei que ela é mais instável do que eu poderia imaginar (...) Sarai é raiva. ''


Quando terminei de ler esse livro e precisei fazer logo a resenha. Foi muito U-a-u. Incrííível.
Eu conheci a Redmerski no Entre o Agora e Nunca, mas não li o livro, só sinopses e resenhas. Foi o tipo de romance que não me chamou atenção, mas quando li a sinopse de A Morte de Sarai bateu aquela curiosidadezinha e resolvi pedir. Ainda bem.

Não vou repetir o que já tem na sinopse e falar do enredo do livro, então vou me ater a minha experiência de leitura. Foi muito boa. A escrita da Redmerski faz você sentir que está ali bem do lado da Sarai ou do Victor o tempo todo. Não é como assistir um filme, é como estar lá mesmo. Cada situação, cada momento de tensão, você sente como se estivesse lá.

O livro é escrito em primeira pessoa com capítulos alternados entre Sarai e Victor (muito mais dela do que dele). Sarai é uma protagonista que eu adorei. E eu sou péssima com protagonistas... geralmente os odeio. Mas a psiqué dela, ainda que pouco utilizada por enquanto, foi bem construída e ficou interessante. Não é aquela boboquinha sonhadora ou metida que acha que vai salvar o mundo. Eu nunca li o suficiente de não-ficções para saber o que acontece com a mente de alguém que é mantida em cativeiro por nove anos e é tratada ''bem'' e como propriedade de um chefão de cartéis de drogas e tráfico de mulheres, mas acho que a construção da Sarai, de acordo com a experiÊncia dela, ficou bem aceitável. Mais alguém aí que leu achou que a Sarai teve Síndrome de Estocolmo? Porque eu não achei isso, mas vi gente falando. A personalidade do Victor também foi bem pensada. Um assassino de aluguel frio, comedido e soturno que acaba sendo escolhido por Sarai para seu plano de fuga e acaba percebendo coisas que não sabia que existiam nele. A relação deles é muito crível, também. Não ficou aquela sensação de ''de onde isso veio''? Mas confesso que eu esperava que levasse um pouquinho mais de tempo. E nos capítulos do Victor a Redmerski soube escrever muito bem, dando as informações necessárias no capítulo, fazendo-o legal de ler, mas sem desmascarar o Victor ao leitor. Muito bom.



Na primeira metade do livro há muita tensão e angústia na leitura, já na segunda metade, que começa depois de um certo acontecimento que acaba por mudar tudo, é muita empolgação. Em suma, o livro é ação o tempo todo. Algumas passagens foram pesadas na medida certa para nos fazer entender quem é ela, o que passou e o que ela poderia vir a se tornar. Não sei se ficou claro demais no enredo ou se eu que tô acostumada mesmo, mas não foi difícil imaginar o final do livro e interpretar o título desse primeiro livro e o do segundo (O Retorno de Izabel). Depois que algumas coisas rolam, fica bem fácil de pegar o feeling. Imaginando ou não como o livro terminaria, eu não tava preparada para o que a Redmerski faria. Ela não deu um gancho para o segundo livro... foi uma queda de precipício mesmo. Deu até urticária em mim.

Sobre a edição: capa muito boa, combina com o conteúdo do livro de uma forma quase poética. Textura legal também e por ser preto e branco com detalhes em vermelhos ficou bem charmosa. A diagramação é normal, a revisão foi bem feita, não vi problemas de tradução. Só vi falta de algumas vírgulas mesmo. Nada de mais. Edição aprovada.

E é isso. Tá mais que recomendado. Suspense de ação proibido para menores de 16 que atinge o público de todos os gêneros.

Repost - Originalmente publicada na época do lançamento

4 comentários:

  1. Olá! Já vi alguns comentários elogiando essa obra e tenho curiosidade de ler. Parece uma trama complexa pelas particularidades dos personagens. Nunca li um livro desse estilo, com uma protagonista que foi aprisionada por tantos anos, deve ter uma mente bem abalada. Parece interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oie, já li esse livro e gosto dele, mas infelizmente penso que poderia ter parado por aí, pois não gostei do segundo livro, mas realmente, a autora soube nos prender e essa foi minha primeira experiência com ela.

    ResponderExcluir
  3. Você não faz ideia do quanto quero ler esse livro. Desde que li essa sinopse e algumas resenhas sobre, fiquei mega curiosa. E olha que esse não é o gênero ou melhor, o tipo de história que costumo ler. Fiquei bem aliviada em ver que foi uma leitura agradável para você, espero que também seja para mim <3

    ResponderExcluir
  4. Oie amore,
    Que capa mais provocante... Me interessei por esse tal "U-A-L" seu... Gostei também dessa coisa de capítulos alternados entre os personagens. Então anotei a dica por aqui!

    Beijoka chará!

    ResponderExcluir