24/04/2017

Temporada de Romances de Época: Os Números do Amor



Olá pessoas queridas!

Voltei com a temporada mais querida <3 Hoje vamos saber mais da série de estreia da Sarah MacLean na Editora Arqueiro: Os Números do Amor. As narrativas desses livros são mais conhecidas por serem um passo para o feminismo. Ora, mas na Inglaterra do século XIX? Sim, mas não entenda tão literalmente. As protagonistas dessas histórias são tão independentes e fortes quanto podem ser. Você verá. 




1. Nove Regras a Ignorar antes de se apaixonar

Esse é um dos livros mais incríveis que já li do gênero. A Calpúrnia, vulgo Callie, é uma das mocinhas mais divertidas, carismáticas e compreensíveis de todas as histórias que já li. Cansada de seguir as regras da sociedade e não ganhar nada com isso, ela decide fazer coisas que sempre teve vontade e são permitidas aos homens - mas se mulheres as fizerem envolvem-se em escândalos. Ela escreve uma lista de todas as regras que quer quebrar e a primeira que risca da lista é a de ser beijada apaixonadamente. E mais: ela foi atrás de ninguém mais ninguém menos do que um dos solteiros mais escandalosos da aristocracia, Gabriel St John, o marquês de Ralston. Mas ele quer algo em troca desse beijo. 

A história é divertida e envolvente e você se pegando torcendo cada vez mais para a Callie conseguir se libertar das amarradas de solteirona carola e certinha que recaíram sobre ela. A trama é deliciosa, recheada com cenas bem descritas e interessantes. Você não vai conseguir largar nem um minuto! Eu li esse livro em um intervalo de 12 horas xD

Sinopse

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.

E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.

Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.

Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

Original: Nine rules to break when romancing with a rake
Tradução literal: Nove regras para quebrar quando flertar com um marquês

2. Dez formas de fazer um coração se derreter

O segundo livro da série conta a história de Nicholas, o irmão gêmeo de Gabriel, agora marido de Callie (do primeiro livro). Ele aparece como personagem secundário nas Nove Regras, mas passou uma imagem tão forte e tão legal que gostei  mais dela do que do Gabriel, então eu estava muito ansiosa por esse livro. A trama começa nos apresentando Isabel, uma garota negligenciada pelo pai (um conde) e oferecida em mesas de aposta de tempos em tempos. Ela acabou criando uma casa de proteção para mulheres como ela que precisavam de abrigo e família e tornou-se uma garota forte de independente pela necessidade de cuidar de seu irmão - o futuro conde que poderia lhes salvar - e suas amigas. Infelizmente sua propriedade já não gerava tantos lucros e ela precisava de muita ajuda. Nisso, chega Georgiana, mais uma garota pedindo abrigo e que se recusa a falar sobre seu passado e conexões. Mas ela era irmã de um duque. E é claro que ele mandaria alguém procurá-la. Acontece que Nicholas foi conhecido por muito tempo como caçador. Ele trabalhava procurando pessoas e era muito bom nisso. Então o duque o contrata para achar sua irmã.

Esse livro é menos divertido que o primeiro e a Isabel, protagonista e mocinha, não é nem de longe tão carismática quanto a Callie. Ela é admirável, com todo o seu esforço para manter o abrigo funcionando para que as mulheres oprimidas tenham onde viver e florescer, mas as motivações dela para afastar o Nicholas eram bem fraquinhas. Já o Nick era um personagem cativante e com um passado misterioso que fez o livro valer a pena, mas quando o mistério finalmente é revelado ele me pareceu menos poderoso do que poderia ser considerando o trabalho que ele fazia. De qualquer forma também foi um livro que gostei de ler, me diverti e li o livro no período de dois dias. Apesar da trama ser mais fraca que a do primeiro, a Sarah tem uma escrita tão aprisionante que a gente não pára de jeito nenhum.

Sinopse

Isabel Townsend não é exatamente o que se espera da filha de um conde. Apesar de ter a pele delicada e de saber se portar como uma dama quando necessário, a jovem também monta a cavalo, conserta telhados, administra a propriedade e cria o irmão caçula desde que a mãe faleceu – tudo isso sem despertar a menor suspeita de que não há um homem sequer para cuidar de sua família.

Para o pai dela, que só queria se divertir e gastar dinheiro em jogatinas, pouco importava o que ela fizesse. Porém, quando ele morre, Isabel se vê sem recursos e precisa defender os direitos do irmão, ameaçados pela chegada iminente de um tutor. Assim, não lhe resta saída senão vender sua coleção de estátuas de mármore, o único bem que herdou.

Para sorte sua, um especialista em antiguidades acaba de chegar ao condado. Inteligente e sensual, lorde Nicholas St. John é um solteiro convicto que deixou Londres para se livrar das jovens que passaram a persegui-lo desde que foi eleito um dos melhores partidos da cidade.

Em poucos dias, fica claro para Nick que Isabel é a mulher mais obstinada e misteriosa – além da mais interessante – que já cruzou seu caminho. Ao mesmo tempo, ao conhecê-lo melhor, a independente Isabel percebe que há homens em que vale a pena confiar. Enquanto eles põem de lado suas antigas convicções, seus corações se abrem para dar uma chance ao amor.

Original: Ten ways to be adored when landing a Lord
Tradução literal: Dez formas de ser adorada quando hospedar um Lord

3. Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir

Esse livro ainda não está disponível pela Arqueiro, mas sua data de lançamento está prevista para os meses de Maio ou Junho. Pertinhooooo! Ele vai contar a história de Juliana, a meia-irmã italiana dos gêmeos St. John - e que apareceu de sopetão na porta da casa deles lá no primeiro livro. Mal posso esperar por essa história. Ela é uma mocinha que não tá nem aí para as frescuragens da alta sociedade inglesa e só isso já promete ótimas cenas.

Sinopse

Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra. 

Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton. 

O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.

Sarah MacLean combina o encanto da Inglaterra do século XIX com personagens fortes e inesquecíveis para construir Onze leis a cumprir na hora de seduzir, o delicioso romance que conclui a série Os Números do Amor.

Original: Eleven scandals to start to win a duke's heart
Tradução literal: Onze escândalos a começar para ganhar o coração de um duque

Obs: Só coloquei as traduções literais dos títulos a título de curiosidade mesmo, para vocês verem que em inglês o título já diz tudo sobre o livro, haha. Como podem notar os títulos originais rimam e a tradução oficial manteve isso. Ficou muito bom :D

E é isso, pessoal! Espero que gostem e que corram para ler essa série que eu amo de paixão meeeeeesmo!

9 comentários:

  1. Poxa que bacana essa postagem Grazi, eu fiquei bem feliz de saber que tu gosta de romances de época, por mais que não atingem a minha zona de conforto e interesse, ótima postagem.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Eu amo, amo, amo, amo essa série!!!
    Estou louca pelo último volume. O primeiro ainda é o meu amorzinho mas quero ler todos e ver qual eu vou gostar mais.

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Não sabia que as narrativas desses livros eram um passo para o feminismo, certamente por ter alguma introdução a liberdade da mulher, principalmente pelo direito de amar, tema comum em romances de época.

    ResponderExcluir
  4. Estou com essa série aqui para ler , e não vejo a hora! Saber que as personagens são independentes e que os livros são um passo ao feminismo, tudo isso rolando no século XIX é incrível. Eu li o livro "Cilada Para Um Marquês" da autora e sem dúvidas me encantei. Adorei a coluna! Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  5. Ola!
    Teve um tempo que eu era viciada em romances de época, faz tempo que não leio nada assim e sempre ouço coisas boas sobre os livros da autora, qualquer dia faço uma leitura, Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá Grazi, tudo bem? Que bacana esta postagem, eu simplesmente a adorei, pois estou querendo começar a ler romances de época e só conheço os da Julia Quinn. Com certeza já adicionei esses na minha lista de desejados e espero poder iniciar a leitura em breve, pois adorei a premissa dos mesmos. Grande beijo!

    Páginas incríveis

    ResponderExcluir
  7. Oi, Grazi!
    Não costumo ler romances de época, acho que de tanto ouvir falar desse gênero por aí, acabei me enojando. No entanto, tem alguns que conseguem me deixar com vontade de ler e esses livros são um deles. Principalmente pelas mocinhas não seguirem o padrão da sociedade na época.

    ResponderExcluir
  8. Esse série está entre minhas futuras leituras, quero muito conhecer a escrita da autora e como fã de romance de época que sou, vou amar entrar nesse universo.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  9. Oi Grazi, sua linda, tudo bem?
    Eu amo romances de épico e sempre ouvi elogios para essa autora e a conheci justamente nessa série e virei fã. Adorei os dois livros e não vejo a hora de ler o lançamento.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir