11/08/2017

Resenha: Cordeluna


Título: Cordeluna

Autor: Élia Barceló

Editora: Biruta

Páginas: 312

Onde comprar: Livraria Cultura





Sinopse: Mil anos atrás, uma história de amor foi interrompida pela desgraça e uma maldição. Um poder tão maligno que tinha conseguido dominar seus espíritos geração após geração. E enquanto isso, os apaixonados esperam… condenados a se reencontrar e voltar a se perder por culpa do ciúme e do ódio. O cavaleiro e a dama. O guerreiro e a donzela. Até que talvez um dia, talvez em nossa época, séculos depois, um poder superior e benigno consiga pôr um fim ao malefício. Apaixonante novela que combina história e fantasia, amor e maldade, bruxaria e religião, criada pela escritora Élia Barceló, conhecida como a “Dama Negra” da literatura espanhola, ganhadora em duas oportunidades do Prêmio Edebé de Romance Juvenil. A história se passa na Idade Média e é muito bem retratada no livro, que destaca costumes e valores da época. As sangrentas guerras entre muçulmanos e cristãos pela expansão e posse de seus domínios. No posfácio, a editora explica os diferentes períodos da História e descreve a fascinante personalidade de El Cid.


Vamos a resenha!

P.s.: Contém alguns SPOILERS.


O livro conta uma história de amor durante o século XI na Espanha, entre dois jovens, Sancho, um nobre guerreiro, e Guiomar a filha do Rei de Peñalba. Ao mesmo tempo, no século XXI, se passa a história de amor entre dois colegas de teatro, Sérgio e Glória, também na Espanha, casualmente no mesmo local onde mil anos atrás havia ocorrido diversas guerras e onde surgiu o amor de Guiomar e Sancho. A trajetória do amor dos dois não é nada fácil, pois antes de se apaixonar por Guiomar, Sancho teve um caso com Dona Brianda, madrasta da menina. Depois que descobriu o caso dos dois Brianda ficá com muito ódio e procura um feiticeiro para que os dois enamorados não sejam felizes.


Sancho e Guiomar decidem se casar em segredo. Logo após Sancho tem que ir para a Guerra. Descobrindo isso, Brianda, faz de tudo para que os dois não se encontrem. Ela tranca Guiomar em um muro de pedras e na volta Sancho descobre que sua amada não aguentou a espera. Com muita raiva, envolvido pelo poder de Cordeluna, a poderosa espada que Sancho ganhou de seu pai, ele assassina Brianda. Sancho fica inconsolado e tenta se matar, mas uma senhora o resgata e ele fica alguns anos trabalhando na casa da mesma.


Em paralelo com a história antiga, a que se passa durante os dias atuais é mediada pela maldição do feiticeiro. Com a maldição nenhum deles conseguiu alcançar a paz quando faleceram, portanto para libertá-los bastava que Sérgio, Glória e seus amigos desvendassem o mistério por trás dos acontecimentos que começaram a ocorrer durante a estadia deles na Espanha.


A leitura não é muito complexa e além do romance tem toda a ação das guerras e do mistério que os personagens do século XXI tentam desvendar. Gostei do livro, tem bastante detalhes, a capa é linda :D foi uma leitura interessante. Não vou resumir mais, porque apesar de alguns spoilers, tem outros mais importantes ao decorrer da história que fazem ligação entre as duas e, claro, não vou contar o final hehe (que não me surpreendeu tanto mas, posso dizer que foi o esperado).


Aqui tem a foto de quando eu ganhei o livro e alguns marcadores da Editora ^^

CYMERA_20151115_155334[1]


No blog temos temos uma info sobre a autora, Élia Barceló, em um papo que a Biruta organizou, confira:


http://cantaremverso.com/2015/06/25/papeando-com-elia-barcelo-autora-de-cordeluna/


Indico, é uma leitura rápida. Espero que tenham gostado ^^

Abraços ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário