13/01/2019

Resenha: Canalhas - Timothy Zahn


Título: Canalhas
Autor: Timothy Zahn
Editora: Aleph
Páginas: 424
Onde comprar: Saraiva
Sinopse: Após ajudar a Aliança Rebelde na ousada missão de destruir a Estrela da Morte, Han Solo conseguiu o que queria: uma farta recompensa, capaz de pagar sua dívida com Jabba, o Hutt. Mas um imprevisto o fez perder todos os créditos, e agora Han está de novo na mira do vilão de Tatooine. Com estratégias e contatos, ele planeja se livrar da dívida de uma vez por todas ao aceitar um trabalho quase suicida, que envolve se in ltrar em uma fortaleza e roubar os cofres da Sol Negro, a maior organização criminosa da galáxia. Esse é um trabalho para especialistas... ou para loucos. É por isso que Solo reúne uma equipe de ladrões que revelam ser um pouco dos dois. Entre eles estão um especialista em eletrônica, um batedor de carteiras, ladrões e ladras especializados, o indispensável copiloto e contrabandista Chewbacca e o sagaz Lando Calrissian – que se junta à equipe após um mal-entendido e contra a vontade de Han Solo, mas que fará sua parte indispensável nesse grande roubo.




Sabe quando você sabe que o livro é bacana só de olhar o autor? Timothy Zahn escreveu a ótima trilogia Thrawn, lançada aqui no BR pela Editora Aleph que agora lança "Canalhas", história "Legend" de Star Wars.


Muitos críticos dizem que o filme focado em Han Solo era desnecessário, mas o livro com certeza não é. Felizmente não caindo no erro de tentar justificar tudo que acontece na história cinematográfica original ou de ser um livro "origem" (como o filme), Zahn ambientou esse livro entre os episódios IV e V. Aqui Solo tenta se livrar da recompensa que paira sobre sua cabeça montando um time de "Canalhas" para um assalto. Se quiser, chame esse enredo de "Onze Canalhas e um segredo" haha.



Uma pequena parte dos personagens é bem desenvolvida, como Han e as gêmeas, os outros precisavam de um pouco mais de tempo, mas felizmente isso não interferiu no clima da trama. A história anda facilmente, com momentos de ação e momentos para se apegar ainda mais ao contrabandista mais amado das fantasias/scifi. Um grande acerto do autor é ter colocado como enredo uma trama menos complexa, sem vilões megalomaníacos tentando conquistar o universo ou menções ao império.




O livro tem referências para os fãs antigos, mas também pode ser aproveitado pelos novos, especialmente os que acompanham as histórias com o selo "Legends" (maior parte da equipe de Han vem desse universo). E o final tem um gostinho de quero mais. 

Canalhas, assim como Troopers da Morte, entra pro Hall de melhores histórias do universo expandido de Star Wars. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário